Cinema, Games, Livros, Quadrinhos e RPG!

3D&T digivolve para… Megacity!

3D&T digivolve para… Megacity!

jul 4, 2012

 

MegaCity  é um suplemento para 3D&T escrito por Gustavo Brauner e lançado em junho pela editora Jambô. No livro, são apresentadas cinco ambientações temáticas com regras específicas para cada tema abordado, são elas: Supers (Super Mega City), Lutadores (Torneio das Sombras), Vampíros (Nova Memphis), Andróides (MegaDroid) e Realista (Mega City Contra Ataca).

Confesso que estava muito empolgado com este lançamento da Jambô e, talvez por isso, eu tenha sido fisgado pelo monstro da expectativa. Esperei demais desse livro, e ele acabou não sendo tudo o que eu imaginava. Mesmo assim, não consigo deixar de ficar contente com o resultado.

A qualidade da capa, acabamento, ilustrações e diagramação surpreendem em um trabalho impecável, mas, infelizmente, o mesmo não pode ser dito do conteúdo. Não que o livro seja mal escrito, muito pelo contrário. O autor, Gustavo Brauner, se mostra excelente escritor enquanto descreve o background de cada cenário, como a história da pitoresca “Cidade das Cidades”, além de apresentar diversas boas idéias no decorrer da obra.

Porém, para cada ambientação nova, temos alterações estranhas nas regras, que modificam muito a estrutura do jogo. Ou seja, SuperMegaCity, Torneio das Sombras, e Nova Memphis não são apenas ambientações de jogo, mas sim, sistemas D6 quase independentes do 3D&T que, mesmo utilizando as características básicas (F, H, R, A, PdF), ignoram o balanceamento e padrões pré-estabelecidos em prol de criar algo diferente e, em minha opinião, algumas vezes desnecessário.

Em um lugar, vantagens são chamadas de superpoderes e, em sua maioria, ignoram o antigo padrão do “um ataque com custo fixo de 1 a 2 PMs, se sua FA for maior que a FD do alvo, causa determinado status” o que altera o jogo para uma versão que desvaloriza PdF: “um ataque em que seu PdF é igual ao número de PMs gastos, se a FA for maior que a FD do alvo, este deverá fazer um teste de R e, se falhar, causa determinado status”. Ou seja, uma complicação desnecessária que se parece muito mais com Magias do que com Vantagens. Por isso, acredito que os superpoderes sejam uma herança  da antiga vantagem Superpoder que permitia a compra de Magia com pontos de personagem, mas dessa vez descritos e exemplificados individualmente.

Além disso, toda a parte de Nova Memphis e Torneio das Sombras poderia ser feita utilizando a excelente mecânica de kits proposta no Manual do Aventureiro, em vez de criar dois estranhos sistemas para fazer basicamente a mesma coisa.

MegaCity é ruim? Não. O livro parece composto por várias boas adaptações, no maior estilo “house rules“. Algumas pessoas poderão gostar bastante, mas a mim, que gosto das boas e velhas mecânicas genéricas do Cassaro, não agrada. Mesmo assim, gostei bastante das novas vantagens e desvantagens presentes em “MegaCity Contra Ataca” e da mecânica de equipamentos, que já havia saído na Dragon Slayer.

Pra quem não gosta muito da simplicidade do sistema e gostaria que 3D&T tivesse um “algo a mais”, MegaCity é um prato cheio de possibilidades! Por isso, recomendo a todos que comprem, leiam, e digam suas próprias impressões.

brueh

Publicitário fã de histórias em quadrinhos, cinema, livros e todo tipo de cultura Nerd. Atua como ilustrador profissional em seu estúdio, Panda Vermelho e, no tempo livre, é editor do QueAbsurdo e da revista 3D&T2, mestra, lê, joga Xbox e planta bananeira!


5 comments

  1. Gustavo Brauner /

    Valeu pela resenha, Brueh!

    • Meu texto ainda está meio incompleto, Brauner, depois de postar, percebi que esqueci de fazer uma sinopse mais completa e detalhar algumas coisas, mas jájá providencio.

      No mais, pra mim o livro já vale pela vantagem “Aparência Exuberante” que traduz em regras um problema que minha mesa sempre teve, e resolve minha vida de um tanto que você nem imagina! Além, é claro das excelentes regras de equipamentos, que já elogiei centenas de vezes, e acredito que deram o que faltava a minhas aventuras.

      Obrigado pelo comentário, e espero que não tenha te chateado com as críticas.

    • atualizei o post com uma sinopse, e explicando melhor a parte que falo dos superpoderes, além de consertar errinhos bizarros de digitação… rsrs

  2. Yo Brueh! Site renascendo das cinzas né?

    Eu gostei muito do Mega City. Ainda não usei as regras em campanha, pois quero terminar uma que eu estou mestrando, mas pretendo ver se existe compatibilidade entre os kits e regras do livro.

    • Pois é, essa resenha são das minhas primeiras impressões, ainda não tive tempo de testar tudo, mas depois de testar, volto nesse assunto rsrs…
      Eu também gostei do Mega, só estranhei algumas escolhas, mas tenho certeza que elas vão agradar muita gente!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>